O que é Facility Management e qual o panorama desse mercado?

O que é Facility Management e qual o panorama desse mercado

O Facility Management é uma atividade que engloba múltiplas disciplinas. Sua principal função é assegurar a funcionalidade do ambiente, integrando pessoas, locais, processos e tecnologia.

Quando realizada com eficiência, pode contribuir consideravelmente para reduzir custos, otimizar tempo, aumentar a produtividade e entregar serviços mais eficazes às organizações.

Somos um setor estratégico para qualquer empresa, para seus colaboradores e para seus clientes, pois geramos um impacto direto na vida deles. A gestão dos processos de forma coordenada permeia todas as áreas das organizações, cria novas formas de convívio, proporciona bem-estar e ainda contribui para a zeladoria da infraestrutura das empresas”, observa Ricardo Barros, gerente de facilities do Grupo Konecta.

 

Mas você conhece as atividades que o Facility Management engloba?

Confira abaixo quais são elas:
– Gestão de patrimônio;
– Instalações prediais;
– Manutenção de equipamentos;
– Construções e alterações de layout;
– Serviços de jardinagem, limpeza, segurança e utilidades;
– Serviços de suporte aos negócios;
– Serviços de TI;
– Serviços de suporte ao staff;
– Serviços de segurança, de saúde e de meio ambiente.

 

 

Qual é o panorama do Facility Management no mundo?  

 

Todas as atividades citadas acima são fundamentais para o bom andamento das organizações. Sem a gestão adequada do FM, elas não podem produzir e muito menos gerar lucros.

Por conta do entendimento da sua importância, esse setor vem se expandindo no Brasil e no mundo.

Segundo pesquisa realizada em 2019 pela Abrafac (Associação Brasileira de Facility, Management, Property e Workplace), em parceria com a GlobalFM e conduzida pela Frost & Sullivan em mais de 40 países de todos os continentes, o mercado de facilities está estimado em US$ 1,15 trilhão e segue em crescimento.

Na época em que foi realizada a pesquisa, o continente africano era o que mais crescia, porém, o americano continuava a ser o maior e o mais consolidado.

Na América Latina, Brasil e México destacaram-se e se mantinham na ponta nos quesitos maturidade e desenvolvimento do mercado.

 

 

Qual é o papel do FM no cenário pandêmico?

 

Vale ressaltar que a expansão dessa atividade no mundo deve se intensificar ao longo dos próximos anos, já que o mercado foi fortemente impulsionado durante a crise sanitária da Covid-19.

De acordo com pesquisas da plataforma oHub, especializada em conectar empresas e fornecedores de serviços B2B, houve um aumento global das demandas do setor na ordem de 205% no segundo trimestre de 2021.

Com a pandemia, a área de Facility Management se tornou ainda mais estratégica para as companhias, deixando de ser puramente operacional. Hoje ela está mais alinhada às necessidades organizacionais das empresas, que focam em proporcionar bem-estar, desempenho ambiental e valor social”, explica Barros.

Outro ponto destacado pelo gerente de facilities que tem contribuído para impulsionar o setor é o papel do FM na retenção de profissionais nas empresas.

Redução do turnover, que é a taxa de rotatividade de funcionários, do absenteísmo e dos afastamentos, que custam muito caro para as empresas, também é outro grande benefício proporcionado pelo FM. A retenção de colaboradores é muito importante para que a empresa possa ter sua cultura preservada, seus processos bem estabelecidos e o entendimento holístico da infraestrutura”, reforça Barros.

 

 

E como está o setor no Brasil?

O Brasil se destaca nesse setor pela adoção de sistemas e certificações LEED (Leadership in Energy and Environmental Design).

Ainda segundo os dados levantados pela Abrafac em 2019, o mercado brasileiro está estimado em US$ 16,4 bilhões, o que dá aproximadamente R$ 60 bilhões.

Dos US$ 16,4 bilhões, R$ 5,7 bilhões estão concentrados no setor público e R$ 10,6 bilhões, no privado. Deste total, US$ 9,5 bilhões de serviços ainda estão internalizados nas empresas, sendo realizados por funcionários de facilities próprios das companhias.

 

 

 

 

Tendências em Facility Management

 

Com a valorização do setor, o reconhecimento do papel do gestor da área de Facility Management tem se tornado uma realidade.

Cada vez mais as empresas têm percebido a importância desse profissional, que tem se consolidado como estratégico nos seus negócios, cada mais integrado com as demais áreas.

Outro destaque do setor é a implementação de ações de sustentabilidade nos processos organizacionais.

Além da criação da norma ISO 41000 e da certificação Fitwell, que contribuem para a melhoria da qualidade de vida e bem-estar das pessoas e da manutenção dos ambientes, o uso mais intensivo da tecnologia tem ajudado nesse sentido. Com os softwares de gestão, por exemplo, é possível eliminar totalmente o uso de papel.

A gestão de dados, ou uso de inteligência artificial e de IoT, além da publicação das normas ISO 41000 de Facility Management, ISO 41001, ISO 41011, ISO 41012 E ISO 41013, que regulamenta o sistema de gestão e de diretrizes de compras, apenas reforçam o quanto o setor tem se estruturado para melhorar a sua performance”, lembra Barros.

De fato, a IoT (Internet of Things ou, em português, Internet das Coisas) veio para ficar, transformando os ambientes em locais mais inteligentes através da utilização de sensores e de termostatos que podem controlar temperaturas.

A tecnologia também tem ajudado a tornar as tarefas da área de facilities mais automatizadas. A busca por mão de obra especializada também vem contribuindo para que haja mais controle, qualidade e agilidade nas gestões.

O grande volume de dados produzidos pode ser analisado e auxilia na tomada de decisão, no mapeamento dos desvios, na velocidade das soluções e na inteligência necessária ao setor de FM”, completa o gerente de facilities.

 

Tecnologia como aliada do Facility Management

 

Nesse cenário favorável, o uso de tecnologias também está se intensificando no setor. Com elas, é possível dinamizar ainda mais os serviços de facilities e oferecer mais qualidade e eficiência aos clientes e aos colaboradores, além de otimizar os tempos dos processos e reduzir os custos das operações.

Os sistemas de gerenciamento de manutenção, como a plataforma Optimus, da Construmarket, por exemplo, garantem a criação de planejamentos adequados, a organização do histórico do que foi executado e a digitalização dos processos. Dessa forma, os retrabalhos e os custos são reduzidos consideravelmente.

 

Conclusão

 

Como você pode ler, o setor de Facility Management é imprescindível para garantir as operações das empresas e vem registrando uma performance forte no Brasil e no mundo.

O uso de tecnologias, como a plataforma Optimus, da Construmarket, veio para ficar e deve ajudar a impulsionar ainda mais esse segmento nos próximos anos.

 

 

 

 

COLABORAÇÃO TÉCNICA:

Ricardo Barros – gerente de facilities do Grupo Konecta

 

Leia também:

Como usar QR Codes em facilities e manutenção?

A transformação digital na gestão de manutenção e facilities

 

Lorem ispum

Lorem ipsum dolor sit amet

Conteúdos relacionados

Inscreva-se em nosso blog gratuitamente e receba as novidades!

Optimus, a ferramenta digital para gestão de manutenção e facilities.

Cansou de papel e
caneta na sua operação?
Conheça o Optimus